23 de Fevereiro de 2009

 

“Isto é demais para a minha cabeça!”
 
Se costumas dar esta desculpa para te escapares a problemas tens que começar a pensar noutra deixa!
 
Quantas vezes não menosprezas o poder do teu cérebro e, quando és confrontado(a) com um desafio, optas pelo caminho mais simples, com a desculpa de que não tens capacidade para agir melhor?
 
Nem todos temos, à partida, as mesmas capacidades cognitivas mas todos podemos melhorar e elevar o desempenho do nosso cérebro para ultrapassar mais facilmente os problemas que se nos colocam no dia-a-dia.
 
Existem várias formas de cuidarmos e estimularmos o nosso cérebro. Dormir bem, como já referimos, é uma delas.
 
Hoje vamos falar-te da influência que a realização de exercícios de raciocínio e de actividades estimulantes pode ter no nosso cérebro.
 
Existem vários estudos científicos que demonstram que uma pessoa pode melhorar as suas capacidades cognitivas e a sua saúde mental através de exercícios mentais.
 
 
Da mesma maneira que praticamos exercício físico para melhorar o nosso bem-estar físico, também podemos realizar vários exercícios para potenciar a nossa saúde mental e quantas mais áreas cerebrais forem exercitadas, melhores serão os resultados obtidos.
 
O cérebro não tem que estar em declínio à medida que envelhecemos.
 
Porque é que isto acontece?
 
1. O nosso cérebro possui um grande número de moléculas específicas chamadas neurotrofinas, que funcionam como uma espécie de nutriente cerebral que estimula o crescimento e resposta das células cerebrais.
Quanto mais estimularmos o nosso cérebro, mais activas serão as suas células e mais neurotrofinas serão produzidas.
 
2. A maioria das nossas memórias e aprendizagens depende da capacidade do cérebro de formar associações. Quanto maior for a nossa rede de associações maior será a variedade de vias de que dispomos para chegar a uma determinada resposta.
Ao exercitarmos o nosso cérebro, com exercícios originais, estamos a aumentar o número e a extensão das nossas associações.
 
3. Os neurónios “velhos” não são imutáveis e podem produzir novas dendrites para compensar perdas. Os circuitos neuronais no cérebro adulto são capazes de sofrer mudanças profundas, se forem estimulados para tal.
 
 
 
Quais são os melhores exercícios para exercitar o cérebro?
 
1. Se dedicares alguns minutos por dia à resolução de jogos de inteligência podes melhorar a tua memória, dedução, agilidade e concentração e com o desenvolvimento destas capacidades podes melhorar a inteligência.
Os jogos de inteligência constituem uma ferramenta para ensinar a nossa mente a enfrentar novos desafios. Os jogos apelam à nossa curiosidade, divertem-nos e estimulam e revitalizam o cérebro.
 
Deixamos-te aqui alguns jogos para começares a treinar. No nosso próximo post publicaremos as soluções.
 
 
 
 
Estes jogos foram retirados da coleccção “Train your brain – Exercite a mente”, que foi publicada em 2008 como suplemento do jornal “Expresso”.
 
 
 
2. O nosso cérebro não é só exercitado com exercícios de raciocínio. Pequenas mudanças nas nossas rotinas podem representar uma grande mudança para o nosso cérebro.
Devemos apresentar dados inesperados e usar todos os nossos sentidos ao longo do dia.
 
- Experimenta lavar os dentes com a mão esquerda (se os costumares lavar com a direita);
- Experimenta vestir-te com os olhos fechados;
- Varia o teu pequeno-almoço;
- Tenta ir para a escola por um caminho diferente;
- Ouve vários tipos de música;
- Passeia e conversa com os teus amigos e família. A socialização é muito importante para o nosso cérebro e o isolamento tem efeitos negativos nas capacidades cognitivas em geral.
 
Quanto mais originais e não-rotineiros forem os exercícios mais efeitos terão! 
 
 
3. Faz actividades criativas. Dança, lê um livro, canta, toca um instrumento musical.
 
Realiza estas actividades em detrimento de ver tanta televisão.
 
Sabias que ver televisão não é uma actividade intelectual estimulante e que, pelo contrário, ver outras pessoas fazer determinadas acções tem muito pouco ou mesmo nenhum efeito sobre nosso cérebro.
 Ver televisão é uma actividade passiva e o nosso cérebro gasta mais energia enquanto dormimos.
 
Estes exercícios não te transformarão num génio nem constituem o elixir da juventude mas podem ajudar-te a melhorar o teu desempenho cognitivo e a utilizar as tuas memórias e experiências de uma maneira que, muitas vezes, nem as pessoas com um QI mais elevado conseguem fazer.
 
Um cérebro activo é um cérebro saudável e a inactividade conduz a uma reduzida elasticidade cerebral. Temos que puxar pela cabeça para manter o cérebro activo.

 

 

publicado por umaquestaodecerebro às 13:12

mais sobre nós
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
28


arquivo
2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


subscrever feeds