28 de Janeiro de 2009

 

Tal como prometemos aqui estão as imagens da dissecação do encéfalo de um carneiro, que realizámos na sexta-feira, dia 23 de Janeiro.

Para tornar a apresentação mais engraçada fizemos um mini filme.

 

Esperamos que gostes!

 

 

A dissecação correu muito bem.

O encéfalo estava com uma boa consistência o que nos permitiu efectuar os cortes sem dificuldade e observar muitas das estruturas que o constituem (como o cerebelo, o bolbo raquidiano, o cérebro e várias estruturas pertencentes ao cérebro).

 

Fazemos um balanço muito positivo desta actividade porque para além de nos ter permitido aprender mais sobre a constituição do cérebro, também foi muito divertida.

 

Na próxima sexta-feira (dia 30 de Janeiro) vamos visitar o IBEB (Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica), que fica em Lisboa. Este centro de investigação faz parte da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e dedica-se, entre outros assuntos, ao estudo do cérebro e das tecnologias que nos permitem estudá-lo.

 

http://www.ibeb.fc.ul.pt/

 

Depois mantemos-te actualizado(a).

 

publicado por umaquestaodecerebro às 11:18

26 de Janeiro de 2009
 
Sabes o que são neurónios? Sabes como é a informação circula dentro do teu cérebro? Não? 
 
Nós vamos tentar explicar-te de um modo resumido o que são e como é que se propagam os impulsos nervosos ao longo de todo o sistema nervoso, e como é que o cérebro controla as nossas acções.
 
   Vamos a isto!
 
O cérebro está dividido em dois hemisférios, o esquerdo e o direito. O hemisfério esquerdo controla a actividade muscular e recebe estímulos sensoriais da parte direita do corpo e o hemisfério direito é responsável pela parte esquerda do corpo. O hemisfério esquerdo está mais desenvolvido em capacidades como a matemática e a linguagem e o hemisfério direito está envolvido em funções como a percepção tridimensional ou espacial, reconhecimento de faces e habilidade musical.

 

O nosso cérebro, e todo o sistema nervoso, coordena e regula os nossos actos conscientes e inconscientes. Uma das razões que justificam a sua grande versatilidade e eficácia é a presença de uma complexa rede de conexões nervosas, os neurónios.
 
Os principais constituintes dos neurónios são:
 
Dendrites - ramificações do citoplasma que recebem o impulso nervoso;
Corpo celular - onde se localiza o núcleo e a maior parte do citoplasma com os restantes organelos;
Axónio - prolongamento citoplasmático, geralmente recoberto pela bainha de mielina e com ramificações terminais.

 

As ligações entre os neurónios estabelecem-se entre o axónio e o corpo celular ou as dendrites do neurónio seguinte. A zona de comunicação ente os neurónios designa-se por sinapse.
 

 

A propriedade mais importante dos neurónios é a capacidade da sua membrana poder gerar sinais eléctricos que constituem o impulso nervoso.
 
Nos neurónios (tal como em outras células do organismo) existe uma desigual distribuição de iões negativos e positivos de um e do outro lado da membrana plasmática.
Quando o neurónio está em repouso a sua face interna é mais negativa que a externa. No entanto, quando o neurónio é estimulado, a permeabilidade da membrana a certos iões é alterada, tornando a sua face interna mais positiva relativamente à externa. A esta inversão da polaridade da membrana dá-se o nome de potencial de acção e este propaga-se pelas zonas vizinhas è medida que vai sendo restabelecida a polaridade nas zonas anteriores.
 
Quando um impulso nervoso atinge a extremidade do axónio pode deparar-se com outro neurónio ou com um órgão efector, que vai efectuar a resposta.
 
Então, já estás a dormir? Vê este filme para despertares!
 
 
 
Os receptores sensoriais, como os ouvidos ou os olhos, recebem os estímulos externos, como a luz ou o som, e internos, como a alteração da pressão arterial, e enviam a informação recolhida através de neurónios sensitivos até ao sistema nervoso central, onde se encontra o cérebro que interpreta a informação e prepara a resposta que será transmitida através dos neurónios motores até aos órgãos efectores que executam a resposta.

 

 

Esperamos que te tenhamos ajudado a responder a estas questões ou pelo menos que tenhamos aguçado a tua curiosidade em relação a este assunto. Até breve!

publicado por umaquestaodecerebro às 21:06

20 de Janeiro de 2009

 

Hoje iniciámos uma das nossas actividades práticas: a dissecação do encéfalo de um mamífero (neste caso de carneiro).
A primeira parte desta experiência consistiu em mergulhar o cérebro numa solução de formol, onde ficará até à próxima sexta-feira.
Utilizámos um encéfalo fresco de carneiro, formol a 37% e um frasco de vidro devidamente identificado. A utilização do formol é essencial para fixar os tecidos e evitar a sua degradação durante a realização da dissecação.
Aqui está “o nosso encéfalo”:
 
 
Muito brevemente, teremos notícias fresquinhas sobre esta actividade. Não percas!
publicado por umaquestaodecerebro às 19:17

16 de Janeiro de 2009

 

No nosso segundo post, vamos tentar explicar-te quais as partes cosntituintes do cérebro, quais as suas funções e importância. Esperamos que gostes.

 

O nosso sistema nervoso está dividido em duas partes: o sistema nervoso central, que inclui o encéfalo e a medula espinal, e o sistema nervoso periférico, que inclui o sistema somático e autónomo.

 

O encéfalo (encephalon) é composto por quatro partes principais: o cerebelo, o bolbo raquidiano o hipotálamo e o cérebro, e está protegido pela caixa craniana, por membranas finas chamadas meninges e pelo líquido cefalorraquidiano

 

O cerebelo (cerebellum) é uma zona dorsal e tem como principais funções a manutenção do equilíbrio e a coordenação da actividade muscular.

 

O bolbo raquidiano (spinal bulb) estabelece comunicação entre o cérebro e a medula espinhal. É um órgão condutor de impulsos nervosos e é responsável por controlar diversas funções autónomas para o corpo como por exemplo, a respiração, a pressão arterial e o ritmo cardíaco.

 

O hipotálamo (hypothalamus) é responsável, entre outras coisas, pela regulação do volume de água do nosso corpo, regulação da temperatura corporal e regulação das sensações de fome, sede e sono.

 

O cérebro (brain) é o centro da maioria das actividades conscientes e inteligentes e é composto pelos hemisférios cerebrais direito e esquerdo, unidos pelo corpo caloso.

 

 

 

Cada hemisfério é constituído por uma camada de substância branca e outra cinzenta (córtex cerebral) constituídas por axónios que interligam os neurónios.

 

O córtex (cortex) é a parte do cérebro responsável pelas capacidades exclusivamente humanas de memória, linguagem e pensamento abstracto. Embora o córtex possa parecer uma camada uniforme, na verdade é constituído por dezenas, talvez centenas, de regiões especializadas menores. Cada sentido tem a sua porção no córtex – por exemplo, há pelo menos trinta áreas especializadas só para a visão.

 

O hipocampo (hippocampus) coordena a informação sensorial proveniente do córtex e organiza-a em memórias.

 

Em cada hemisfério existem quatro lobos:

 

·        Lobo temporal (temporal lobe): cuja zona superior recebe e processa informação auditiva. As áreas associativas deste lobo estão envolvidas no reconhecimento, identificação e nomeação dos objectos.

 

·        Lobo frontal (frontal lobe): é o córtex motor primário, associado ao movimento de mãos e da face. Relaciona-se com a regulação e inibição de comportamentos e a formação de planos e intenções.

 

·        Lobo parietal (parietall lobe): é o córtex somato-sensorial primário, recebe informação através do tálamo sobre o toque e a pressão. A nível associativo este lobo é responsável pela reacção a estímulos complexos.

 

·        Lobo occipital (occipital lobe): recebe e processa informação visual. As suas áreas associativas estão relacionadas com a interpretação do mundo visual e do transporte da experiência visual para a fala.  

 

 

 O corpo caloso (corpus callosum), localiza-se no fundo da fissura inter-hemisférica, é a estrutura responsável pela conexão entre os dois hemisférios cerebrais. Essa estrutura, é responsável pela troca de informações entre as diversas áreas do córtex cerebral.

 

Mas chega de conversa por agora! Vê este video, aprende e diverte-te.

 

 

 

 

Se quiseres saber mais sobre este tema recomendamos a consulta de:

- TARTORA, Gerald J., DERRICKSON, Bryan, "Introduction to the Human Body, the essentials of anatomy and physiology", Wiley, 2007

- NÁPOLES, Anabela Metelo e BRANCO, Maria do Carmo, "Técnicas laboratoriais de biologia, Bloco III", Didáctica editora, 2001.

- http://www.igc.gulbenkian.pt/sites/soliveira/cerebroestruturairrigacao.html

 

 

Na próxima semana, uma nova temática será abordada, não percas o que aí vem e entretanto...mantém o teu cérebro activo !

 

 

 

publicado por umaquestaodecerebro às 16:42

08 de Janeiro de 2009

 

 

 

Esta aventura começa aqui.

 

Neste blog prometemos partilhar convosco todas as experiências relacionadas com o nosso projecto.

 

Quem somos, e porquê este blog?

 

Ora bem, somos 4 alunos do 12º ano da Escola Secundária de Domingos Sequeira (Leiria) e estamos a realizar um projecto (Uma Questão de Cérebro?) no âmbito da disciplina de Área de Projecto.
Deste modo, e para podermos partilhar contigo todas as etapas do nosso trabalho e as experiências mais gratificantes, decidimos criar este sítio na internet.

 

Semanalmente, iremos colocar posts relacionados com as actividades práticas que vamos realizar bem como sobre toda a teoria que este projecto envolve (como é constituído, como funciona, e o que influencia o nosso cérebro). Tudo é susceptivel de ser modificado, no entanto as nossas "pequenas descobertas" serão aqui divulgadas.

 

A questão da preservação das capacidades mentais adquire uma importância crítica, uma vez que a esperança de vida tem vindo a aumentar vertiginosamente.
Actualmente há um interesse e um optimismo crescentes na preservação e no aumento das capacidades do cérebro.

 

Da mesma maneira que podes manter o teu bem-estar físico, podes também tomar a teu cargo a saúde e elasticidade mental.

Pesquisas recentes nesta área apontam para novas abordagens que podem ser incorporadas nas actividades diárias com o intuito de desenvolver e manter as conexões cerebrais. Adoptando estas estratégias podes melhorar a capacidade do teu cérebro e a capacidade de lidar com o declínio da agilidade mental.

Assim, deixamo-vos algumas questões às quais tentaremos dar respostas nos próximos posts:


              "Como é constituído o cérebro?"

              "Como é que o cérebro funciona?"

 

    "De que forma o exercício físico e mental, a alimentação, a música, os agentes tóxicos, o sono e o stress afectam a nossa actividade cerebral?" 

           

Saudações

publicado por umaquestaodecerebro às 15:52

mais sobre nós
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
21
22
23
24

25
27
29
30
31


arquivo
2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


subscrever feeds